quarta-feira, 17 de junho de 2009

HISTÓRIA DOS PINTORES IMPRESSIONISTAS

CLAUDE MONET(1840-1926)

Oscar-Claude Monet nasceu em Paris, França, 14 de novembro de 1840 e morreu em Giverny, 5 de dezembro de 1926. Ele foi um pintor francês, o mais célebre entre os pintores impressionistas.O termo impressionismo surgiu devido a um dos primeiros quadros de Monet, "Impressão, nascer do sol", quando de uma crítica feita ao quadro pelo pintor e escritor Louis Leroy: "Impressão, nascer do Sol” – eu bem o sabia! Pensava eu, justamente, se estou impressionado é porque há lá uma impressão. E que liberdade, que suavidade de pincel! Um papel de parede é mais elaborado que esta cena marinha." . A expressão foi usada originalmente de forma pejorativa, mas Monet e seus colegas adotaram o título, sabendo da revolução que estavam iniciando na pintura.Pintou também a ponte de rio sena. Em 1859, Monet mudou-se para Paris. Frequentava muito o museu do Louvre onde copiava os grandes mestres.
Era visitante assíduo do Museu do Louvre em Paris e até chegou a cursar Artes, porém o conservadorismo da pintura acadêmica não o agradou. Em Paris conheceu Pierre-Auguste Renoir, Frédéric Bazille e Alfred Sisley. Casou-se pela primeira vez com Camile, a qual prenteou com o quadro O vestido verde. Em 1861, ele foi obrigado a servir no Exército na Argélia. Sua tia Lecadre concordou em conseguir sua despensa do serviço caso Monet se comprometesse a cursar Artes na universidade. Ele deixou o exército, mas não lhe agradou o tradicionalismo da pintura acadêmica.
Decepcionado com o ensino da pintura acadêmica na Universidade, em 1862 ele foi estudar artes com Charles Gleyer em Paris, onde conheceu Pierre-Auguste Renoir, Frédéric Bazille e Alfred Sisley. Juntos desenvolveram a técnica de pintar o efeito das luzes com rápidas pinceladas, o que mais tarde seria conhecido como impressionismo.

Claude Monet deixou o mundo em 1926 por causa de uma catarata. Foi um dos mais célebres pintores da história da arte.


EDOUARD MANET(1832-1833)

Edouard Manet também é francês de Paris, nasceu em 23 de janeiro de 1832, e morreu na mesma cidade a 20 de abril de 1883. Nascido em uma família burguesa, Manet cresceu com todos os privilégios de boa saúde e educação, mas escolheu tornar-se um artista em vez de seguir os passos do pai e do avô no Direito. Entre 1850 e 1856 começa a estudar no ateliê de Thomas Couture. Naquela época Manet só encontrou receptividade entre os impressionistas.Manet também pintava cenas dentro dos cafés, dos boulevards e dos teatros.
Manet fez inúmeros quadros internos no final de 1870. Embora o assunto e o trabalho dos pincéis fossem no estilo Impressionista, ele voltava sempre com as cores cinza, preto e branco em sua paleta. Esse quadro foi um escândalo após ser pintado. Mas o gênio deu grandes colaborações à arte de pintar pela singeleza, aptidão e ousadia.Os gostos de Manet não vão para os tons fortes utilizados na nova estética impressionista. Prefere os jogos de luz e de sombra, restituindo ao nu a sua crueza e a sua verdade, muito diferente dos nus adocicados da época. O trabalhado das texturas é apenas sugerido, as formas, simplificadas. Os temas deixaram de ser impessoais ou alegóricos, passando a traduzir a vida da época, e, em certos quadros, seguiam a estética naturalista de Zola e Maupassanat. Manet era criticado não apenas pelos temas, mas também por sua técnica, que escapava às convenções acadêmicas. Freqüentemente inspirado pelos mestres clássicos e em particular pelos espanhóis do Século de Ouro, Manet influenciou, entretanto, certos precursores do impressionismo, em virtude da pureza de sua abordagem. A esta sua liberação das associações literárias tradicionais, cômicas ou moralistas, com a pintura, deve o fato de ser considerado um dos fundadores da arte moderna. Suas principais obras foram: Almoço na relva ou Almoço no Campo, Olímpia, A sacada, O tocador de pífaro e A execução de Maximiliano. Logo de início não de considerava impressionista. Outro quadro bem famoso dele é Camile , observe a beleza que as pinceladas dão ao quadro. Esse é um dos traços do Impressionismo. Assim como Claude Monet (não vá confundir os nomes, héin!)tinha aversão ao tradicionalismo da pintura acadêmica daquela época.

EDGAR DEGAS(1834-1917)

Edgar Degas nasceu em Paris em 19 de julho de 1834. Provindo da rica família de banqueiros, teve a educação padrão da classe alta no Lycée Louis le Grand. Depois de estudar direito por pouco tempo, decidiu tornar-se um artista, trabalhando com mestres conceituados e passando muitos anos na Itália, considerada então a "escola de aperfeiçoamento" das artes.
Depois da sua longa visita a Itália, onde não se absteve de estudar e até mesmo copiar as obras dos mais distintos pintores do Renascimento italiano, Degas regressou a Paris. Enfasiado pela arte renascentista e barroca, passou a ir frequentemente ao Museu do Louvre, onde estudou as obras de pintores, seus precedentes, de toda a Europa, sem exceptuar Nicolas Poussin, Dominique Ingres, Leonardo da Vinci, Hans Memling, Ticiano, Anthony van Dyck,Joshua Reynolds, Hubert Robert, John Constable e outros mestres. Mas, em 1870, a vida de Degas mudou algo, aquando da Guerra Franco-Prussiana. Na guerra, entre duas das maiores potências europeias - embora em declínio - que Degas serviu, na Guarda Nacional, na artilharia, agindo na defesa de Paris. Estava ali junto a Henri Rouart. Os dois ficaram instalados na casa de uns amigos da família De Gas (ou, abreviadamente, Degas), de nome Valpiçon. Foi aqui, em Ménil-Hubert, na Normandia, que Degas trabalhou em Retrato da jovem Hortense Valpiçon. O quadro revela uma assimetria semelhante a A dama dos crisântemos,que, por sua vez, retrata a mãe de Hortense, a famosa Madame Valpiçon. Esta temporada marcou o interesse maior do aristocrata pela pintura histórica. Repare na singeleza como ele pintou esse quadro! Esse ainda é um de seus quadros baseados nos modelos tradicionais. Veja-se então este: Note como ele representa a mulher. Ela tem traços frescos, de uma luminosidade especial. É o famoso quadro "Mulher penteando seu cabelo". Degas é considerado vulgarmente como um dos impressionistas, todavia, tal afirmação revela-se um erro, visto que o autor nunca adotou o leque de cores típico dos impressionistas, proposto por Monet e Boudin, e para além disso desaprovou vários trabalhos seus. Pelo contrário, Degas misturava o estilo impressionista - inspirado em Manet - com inspirações conservadoras, com bases assentes na Renascença italiana e no Realismo francês. Mas à semelhança de muitos modernistas - desta época ou de outras, veja-se Matisse, que viveu posteriormente -, inspirou-so muito nas odaliscas de Dominique Ingres.
Degas era um aristocrata, um homem de famílas típicas, um descendente de banqueiros napolitanos. Portanto, os seus trabalhos, do início da sua carreira, foram bem aceitos pela crítica e pela aristocracia restante que se espantava ao ver o talento daquetrile génio. Sem dúvida, a sua classe social influenciava na aceitação dos seus trabalhos. Desde cenas do cotidiano doméstico às frenéticas ruasde Paris, desde a Bolsa de Nova Orleans à pintura histórica, desde as corridas de cavalo a mulheres passando a ferro, todas as suas obras eram bem aceitas e de extrema reputação.
Contudo, tal viria a mudar depois da concepção de Place de La Concorde. Enquanto nos seus antigos quadros surgem com bastante dinamismo, a composição deste não permitiu tal coisa. As figuras deslocam-se, perece, vagarosamente - o que é óbvio pois representava um passeio. Existe uma quase ausência de personagens na praça parisiense. Figuram duas meninas que não se sabe a quem pertencem, de onde vêm nem para onde vão. Demonstram um sorriso implacável e constrangedor, comparável ao de Mona Lisa, de Leonardo da Vinci. Dois velhos de cara triste, deambulando com cortola posta, e barba arranjada, muito ecléticos. Parecem infelizes. E esta atmosfera triste realça-se mais com os trajes dos personagens, cinzas ou pretos.
Não se sabe ao certo como reagiram as pessoas ao quadro, sabe-se porém, que ficaram eternizadas expressões de cansaço, no público. Pareciam tristes ao ver a obra. Degas já não era a mesma coisa.

PIERRE-AUGUSTE RENOIR (1841-1919)

Pierre-Auguste Renoir nasceu em 1845. Proveniente de uma família humilde viria a ser um dos maiores pintores do Impressionismo mundial. Considerado por muitas vezes "Mestre das luzes". Pierre-Auguste Renoir começou a pintar rudimentarmente estampas em tecidos em 1858. Em 1862 foi admitido na École des Beaux-Arts de Paris. Em 1866 seu quadro foi desclassificado no Salão oficial das artes.
Em 1870 participou da guerra contra a invasão prussiana da França.
Repare na luminosidade desse quadro de Renoir. Os grandes mestres da Luminosidade estão no Impressionismo. Para eles era de suma importância mostrar que luminosidade tinha certo indivíduo na frente do sol. Em 1874, Renoir e outros artistas (como Manet, Degas e Pissarro) enfim organizaram a exposição dos impressionistas. Na década de 80 do século XIX casou com a modelo Aline Charigot . No ano seguinte pintou "Rosa e azul" . O quadro foi encomendado pelo banqueiro Louis Raphael Cahen d'Anvers, pai das meninas que aparecem no quadro - Alice e Elisabeth Cahen d'Anvers. A família não gostou do quadro que hoje faz parte da coleção do Masp (Museu de São Paulo).Desde o princípio sua obra foi influenciada pelo sensualismo e pela elegância do rococó, embora não faltasse um pouco da delicadeza de seu ofício anterior como decorador de porcelana. Seu principal objetivo, como ele próprio afirmava, era conseguir realizar uma obra agradável aos olhos. Apesar de sua técnica ser essencialmente impressionista, Renoir nunca deixou de dar importância à forma - de fato, teve um período de rebeldia diante das obras de seus amigos, no qual se voltou para uma pintura mais figurativa, evidente na longa série Banhistas. Mais tarde retomaria a plenitude da cor e recuperaria sua pincelada enérgica e ligeira, com motivos que lembram o mestre Ingres, por sua beleza e sensualidade.A sua obra de maior impacto é Le Moulin de la Galette

Por Miriam Menezes e Jaciara Caldas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá você que visita o Blog Impressionismo- de Monet a Degas, nós da equipe esperamos que realmente esteja gostando deste Blog e que comente o quanto quiser sobre ele.
Por isso, fique à vontade!

Postar um comentário